5 coisas que você ouviu falar sobre a Índia… que são verdades!

Semana passada, publiquei um post muito popular esclarecendo vários mitos falsos que muitos acreditam sobre a Índia.  Mas isso significa que tudo que você ouviu falar da Índia é falso?  Não!  Hoje vou confirmar umas coisas que você provavelmente ouviu falar… que são verdadeiras!

(Se você ainda não leu o post sobre os mitos falsos que muitos acreditam sobre a Índia, sugiro que você leia ele primeiro!)

Já leu sobre os mitos? Então agora as coisas que falam da Índia que não são mitos:

1. Sim, tem vacas nas ruas da Índia.

Talvez você ouviu falar que é comum ver vacas nas ruas indianas – é verdade!

vaca na praia em Goa, Índia

E às vezes nas praias também!

A vaca é sagrada no hinduísmo e pode ir onde ela quiser, sabendo que nenhum motorista vai machucar ou matar ela!  Uma coisa que muitos estrangeiros não sabem é que essas vacas têm donos.  Mas eles deixam as suas vacas andarem soltas na rua para procurar comida, etc.

Os indianos comem muitos laticínios – e sem as vacas, não teriam paneer, ghee, dahi, raita, lassi, leite, etc.  Então sempre tem vacas por perto, mesmo no meio da cidade.

Dependendo do lugar, você também vai ver galinhas, cabras, burros, búfalos, macacos, ou outros animais nas ruas durante uma viagem na Índia.  Em alguns lugares, você talvez vai ver camelos (por exemplo, na região do deserto de Rajasthan) ou até elefantes, embora esses últimos dois animais sejam muito menos comuns nas ruas da Índia (e nunca andam soltos como as vacas!)

2. Sim, é verdade que os indianos não usam papel higiênico – eles lavam com água.

E não é só os indianos – lavar com água é o costume na maioria dos países asiáticos, da Turquia para o Japão!

Em muitos banheiros indianos, tem um jato de água perto do vaso para a pessoa se lavar.  Onde não tem o jato, geralmente tem uma torneira do lado do vaso (e um copo grande para encher de água).  Os indianos usam sempre a mão esquerda para jogar a água – nunca a mão direita!

Não sou daquelas pessoas que glorificam tudo que fazem no oriente, mas a verdade é que este costume asiático é objetivamente melhor que o nosso costume ocidental em vários sentidos.  Por exemplo, lavar com água é melhor para o meio ambiente, produzindo muito menos lixo – imagina o lixo que bilhões de asiáticos gerariam usando papel higiênico todo dia em vez de água!

E o costume oriental também é mais higiênico!  Lá o povo se banha com água cada vez que utiliza o sanitário.  Muitos indianos até acham nojento a ideia de passar um pedacinho de papel para “limpar” o cocô!  Pense: você não lavaria sua roupa ou seus pratos com papel – precisa de água para realmente limpar bem!

Em lugares na Índia onde tem turistas estrangeiros, os bons hotéis tipicamente fornecem papel higiênico para os seus hóspedes – mas isso é muito raro nos hotéis mais econômicos.  Também não espere achar papel higiênico em banheiros públicos, nem nas casas dos indianos que você vai conhecer nas suas viagens no país – só alguns poucos (mais ocidentalizados) decidiram adotar este costume nosso.  É possível achar papel higiênico para comprar nas cidades grandes do país, e você vai ter que levar um rolo com você se você vai precisar – ou simplesmente pode aprender a se lavar como os asiáticos!

3. Sim, o trânsito de rua na Índia é caótico.

Pensei em colocar aqui um vídeo mostrando como fica o trânsito na Índia na hora do rush em uma rua especialmente lotada e maluca.  Mas não vou – colocarei aqui só um vídeo do trânsito normal, em um dia normal, em uma rua indiana normal:

Bom, a verdade é que alguns que moram na Índia (dependendo de onde eles moram) podem até achar aquela rua muito tranquila!

Mas é basicamente uma rua típica indiana.  Se você quiser ver como fica na hora do rush no centro da cidade, vai ter que comprar uma passagem para a Índia (ou procurar mais vídeos depois no Youtube!)  Mas ao menos dá para ver no vídeo que quem fala que o trânsito na Índia é um caos está falando a verdade – e que até o ato simples de atravessar uma rua é muito diferente na Índia do que você está acostumado no Brasil.

4. Sim, tem muitos mendigos e moradores de rua na Índia.

No post da semana passada, quebrei o estereotipo que “todos os indianos são pobres”.  Mas apesar do fato que as classes média e alta na Índia estão crescendo muito rápido (e o fato que a Índia está entre os países com mais milionários e bilionários no mundo), também é verdade que tem muito mais gente pobre lá que rica.

Quem fizer uma viagem na Índia não vai poder evitar a pobreza.  Vai ver gente morando nas calçadas em muitos lugares.  Vai ver gente morando embaixo de viadutos e ao lado dos trilhos do trem.  Às vezes os mesmos trabalhadores que estão construindo um prédio moderno dormem a noite na calçada do lado da obra.  Infelizmente, é um grande problema no país.  Você não vai ver gente morando em toda rua de toda cidade da Índia, mas vai ver mais que aqui no Brasil.

Também vai encontrar mendigos – inclusive muitos nos lugares turísticos, já que eles sabem que lá vai gente rica do exterior.  Tem mendigos em quase todos os países do mundo, e na Índia tem bastante.

E se você viu o filme Quem Quer Ser um Milionário e quiser saber se é verdade que existe uma “máfia” que machuca crianças para que tenham mais sucesso como mendigos (e que depois essa máfia fica com a maioria do dinheiro que as crianças recebem) – sim, lamentavelmente, isso existe, em Mumbai (onde o filme se passa) e em algumas outras cidades.  É verdade que existe esse tipo de máfia e que machucam crianças para poder ganhar mais.  E quando você vê uma mendiga com um bebê no colo nesses lugares, em muitos casos este bebê não é dela – foi a máfia que deu para ela, porque sabem que ela ganharia mais compaixão (e então dinheiro) com um bebê no colo.  Esses mendigos não ficam com quase nada do que recebem – a máfia pega quase tudo.  Claro que também tem muitíssimos mendigos genuínos na Índia – mas se você viu o filme e só queria saber se é verdade que este horrível fenômeno da “máfia de mendigos” existe, infelizmente existe sim.

5. Sim, a maioria dos casamentos indianos ainda são arranjados.

Com a modernização da Índia, os assim chamados “casamentos de amor” (love marriages) estão ficando sempre mais comuns no país hoje em dia, sobretudo nas cidades grandes.  Mas a verdade é que a grande maioria dos casamentos indianos ainda são arranjados (arranged marriages).  As diferentes pesquisas apresentam porcentagens diferentes, dependendo dos métodos, mas concordam em mostrar que os casamentos arranjados ainda são a grande maioria.

Geralmente são os pais que arranjam os casamentos dos filhos. Estes são sempre com parceiros da mesma religião e de uma casta que eles acham aceitável.  (Leia mais sobre o sistema de castas na Índia aqui.)  A família do parceiro potencial é muito importante; olham não só a casta, mas também a situação financeira, status social, e profissões (sobretudo do noivo e da família dele).  O horóscopo também é muito importante para muitos indianos – não só para investigar se o noivo e a noiva “combinam”, mas também para escolher uma data auspiciosa para o casamento deles.

Uma coisa que dificulta a questão de chegar a porcentagens exatas de casamentos arranjados e “casamentos de amor” na Índia é o crescimento do número de casamentos indianos que não cabem completamente em nenhuma dessas duas categorias.  O que significa isso?

O processo seguinte, por exemplo, está ficando sempre mais comum na Índia: O menino e a menina se apaixonam.  Decidem que querem se casar.  Cada um pede para que os pais “arranjarem” o casamento com o outro.  E os pais do menino se encontram com os pais da menina para que “arranjarem” o casamento (ou não, dependendo do caso!)

Em um país tão diverso como a Índia, tem muitas variações dessa história.  E para quem fizer amizades com uma galera de indianos ocidentalizados nas cidades mais modernas do país, pode até parecer que não existe mais o fenômeno de casamentos arranjados – pois eles pensam no assunto de casamento basicamente como nós.  Mas para a grande maioria da população da Índia, o sistema “tradicional” de casamentos arranjados ainda predomina.

**********

Agora você sabe!  Mas porque confirmei só cinco verdades sobre a Índia hoje – depois de quebrar nove mitos falsos no último post?

É porque muitos daqueles mitos também têm base em alguma verdade… só que as pessoas acabam exagerando!  Sim, tem muitíssima gente pobre na Índia – mas também tem muita gente rica lá, e uma classe média que está crescendo muito rápido.  Sim, tem muitíssimos vegetarianos na Índia – mas a maioria dos indianos não é vegetariana.  E assim por diante.

Um tema que aparece repetidamente aqui no Tudo Índia é que a Índia é um país incrivelmente complexo e diverso.  Tem muita coisa que existe no país em alguma medida ou outra – mas tem quase nada que seria verdade para todos os indianos.  Então, espero que estes dois posts tenham ajudado a esclarecer umas coisas e tirar umas dúvidas!

Leia também sobre 9 mitos falsos que muitos acreditam sobre a Índia, e curta o Tudo Índia no Facebook para ficar sempre atualizado com as novidades do blog!




Sobre

Nasci nos Estados Unidos e vivi na Índia intermitentemente entre 2006 e 2014, em cidades como Ahmedabad e Mumbai. Atualmente moro em Minas Gerais. Já viajei em mais de 70 países, mas a Índia sempre vai ser muito especial para mim!

Publicado em Cultura Indiana Marcado com: ,
16 comentários sobre “5 coisas que você ouviu falar sobre a Índia… que são verdades!
  1. Marcio Pimentel disse:

    Adoro esse país,esse povo e sua cultura milenar.
    Lugar onde passado, presente e futuro coexistem simultaneamente.
    Me sinto em casa por causa da doçura e simplicidade das pessoas.

  2. MAYSA MARIA disse:

    desde adolecente sempre gostei da cultura indiana . mas eu era apaixonada mesmmo. comprava videos de musicas indianas ,roupas e etc.
    mas só em 2008 q. através do falecido orkut que conheci um indiano de cochin kerala.ficamos amigo e começamos a confidenciar nossas estórias . e ficamos apaixonados .ela gostaria muito de vir ao brazil em fevereiro de 2016. já que eu havia combinado e prometido a ele , que eu o visitaria em cochim. infelizmente nao foi possivel. até hoje conversamos todos os dias pela web ou pelo whatapp.E foi um achado pra mim esse site de vcs. pq estou podendo mostrar a bela india para os meus amigos. eu nem sabia q havia aqui em belo horizonte minha cidade, um consulado indiano. soube atrves de vcs.
    só tenho a agradecer .ahhhh como gostaria de ajudar o ginu a passar uns tempos aqui no brasil comigo e meus amigos e familia

    sem mais para o momento

    maysa maria
    whatapp (31 8928.5394

  3. Boa noite,

    No Estado de Goa, qual a porcentagem de falantes da língua portuguesa ?

    Atenciosamente,

    Edilberto Pereira

    • Alex disse:

      Oi Edilberto,

      Hoje em dia, são bem poucos. Depois de Goa ser anexado pela Índia em 1961, as línguas locais (principalmente konkani) e a língua inglesa passaram a ser as mais importantes no estado. Ainda tem muitas placas de rua, nomes de lugares, etc. em português. E ainda tem alguns velhos que falam, além de umas famílias com algum vínculo a Portugal. Mas fora disso, tem pouca gente que fala português em Goa hoje em dia.

  4. Jordanya Bueno disse:

    Olá, gostaria de saber sobre o casamento entre indianos e brasileiros, se são muitos documentos e se é comum

    • Alex disse:

      Oi Jordanya,

      Sim, tem muita papelada para indiano e brasileiro casar — seja na Índia ou no Brasil.

      Sobre a questão se é comum: eu acho que não é especialmente comum assim, mas eu sei que tem várias brasileiras casadas com indianos, tanto na Índia quanto no Brasil.

  5. LaraAS disse:

    A Índia ainda é caracterizada pela miséria e desigualdade muito mais do que o Brasil, no Brasil e China, segundo o Index Mundi, o subpeso infantil é de cerca de 2,5% enquanto na Índia é de 45%! e além disso no Brasil ou pelo menos no sudeste há bons abrigos ESTATAIS e não de caridade para os indigentes para os quais alguns deles não querem ir, mas é uma minoria dos indigentes que não querem ir.

  6. LaraAS disse:

    Aliais há mais subpeso de menores de 5 anos na Índia do que na maioria dos países da África subsaariana com muito menor pib pero capita segundo o Index mundi.

  7. Eu ñ gosto muito da Índia

    • Rosângela disse:

      Eu não gosto nada da Índia, embora o governo decretou ser proibido o preconceito contra os intocáveis, o que prevalece ainda é a tradição e não a lei. Escrevo isto com muita tristeza, tenho empatia, aqui no Brasil sou filha de ex bóia-fria, tive a oportunidade de ir para a Faculdade apenas com 34 anos me formo este ano, e já comecei neste ano de 2017 a segunda faculdade esta segunda faço a distância. Imagina se fosse na Índia teria que morrer bóia-fria, comi a comida das mãos calejadas de um cortador de cana que saía de casa as 4:30 da manhã e chegava as 18:00 quando o ônibus não quebrava, meu pai é humilde, honesto e trabalhador…… e agradeço cada grão de comida depositada na panela de casa vinda do seu trabalho de cortador de cana, mas infelizmente mesmo com esta jornada de trabalho o salário dele não foi suficiente para formar(universitário) nenhum dos meus 5 irmãos. Com muita luta sou a primeira a me formar neste ano. Já imaginou eu também condenada a morrer cortadora de cana, sem oportunidade nenhuma de estudo, sem opção ter outra profissão!! sem mais…

      • Alex disse:

        Oi Rosângela,
        Eu não entendo porque você diz que não gosta nada da Índia. Mesmo com a tradição tão enraizada do sistema de castas, hoje em dia tem muitos membros da sociedade indiana que vivem histórias quase exatamente iguais a sua! Como mencionei no post, um dos “dalits” (os antigos “intocáveis”, das castas mais baixas) até chegou a ser eleito presidente da Índia! (E isso em um país com 6 vezes a população do Brasil.) E tem muitas outras pessoas das castas baixas que conseguiram outras posições notáveis na política, na economia, etc. — ou que simplesmente estudaram e seguiram outras carreiras mais respeitadas que os trabalhos antigos das suas castas. Tem cotas nas universidades, no governo, etc., para o povo dessas castas baixas, e muitos aproveitam disso.
        É verdade, claro, que a grande maioria dos pobres não conseguem escapar do seu lugar desprezado na sociedade — nem na Índia, nem no Brasil. Nesse aspecto, os 2 países nem são completamente diferentes! O que é muito diferente na Índia é o grau/quantidade da pobreza e o fato que tem ainda mais um obstáculo (enorme) para superar — esse sistema de castas tão enraizado na cultura. Mas você pode ter certeza que tem muitas pessoas que superam esses obstáculos e vivenciam histórias como a sua, igual na Índia que no Brasil, mesmo se são a minoria. Então, o fato que é só lentamente que estão conseguindo deixar atrás esse sistema milenar de castas *não* é um motivo para dizer que não gosta nada de um país inteiro — e sim um motivo para sentir muita solidariedade com o povo daquele país…
        Você merece os parabéns pelo que você conseguiu na vida — e os milhares de indianos e indianas que conseguiram coisas parecidas merecem igual! 🙂

  8. Maria disse:

    Boa noite, é comum um indiano decidir se casar com uma brasileira apesar mesmo se conhecendo somente pela Internet?

    • Alex disse:

      Oi Maria, eu não diria que é “comum”, mas com certeza acontece (com brasileiras e com mulheres de outros países ocidentais).
      Se você (ou alguma amiga ou familiar) se encontra nesta situação atualmente, seria bom ter *muito* cuidado — pois geralmente tem intenções ocultas nessas situações. Pense por que um homem em um país com mais de um bilhão de pessoas (inclusive muitas mulheres lindas!) pode estar querendo se casar com alguém no outro lado do mundo que ele nem mesmo conheceu pessoalmente (que por acaso vem do Brasil, um país mais desenvolvido economicamente que a Índia, um país de onde as mulheres tem uma reputação na Índia de ser muito mais “abertas” sexualmente, etc.) Teoricamente pode ser que o homem neste caso tenha só as mais puras intenções — mas é aconselhado ter muito, muito, cuidado nestas situações. Já li sobre diversos casos de golpes que acabaram com muitos problemas para a mulher em questão. (Você também pode postar essa mesma pergunta no grupo “Brasileiros na Índia” no Facebook, para ver se outras mulheres que estavam na mesma situação responderiam com suas histórias, pois acho que tem algumas lá no grupo…)

  9. Vanusa disse:

    Olá, eu estou pensando em viajar para a Índia em setembro de 2018, mas fico pensando do sobre ser mulher é ir para lá sozinha.
    Sei como é o clima, a situação do país, mas realmente quero ir, será que é perigoso para uma moça de 18 anos estar indo sozinha pela primeira vez?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.