Viajando de trem na Índia

A Índia tem um sistema ferroviário muito extenso, chamado “Indian Railways”.  Os trens indianos chegam a quase toda região que você possa querer visitar no país (com as exceções da maioria do Himalaia e o extremo nordeste).  Viajar de trem na Índia é muito mais confortável e conveniente que de ônibus, e muito mais econômico que de avião – por isso, a maioria das pessoas que viajam na Índia escolhe o trem.  Andar de trem na Índia é uma das experiências essenciais de uma viagem no país.

Tem vários trens todo dia entre qualquer par de cidades importantes, mas alguns desses trens fazem o mesmo trecho muito mais rápido que outros.  Por exemplo, o trem mais rápido que conecta Nova Délhi a Mumbai demora umas 16 horas, enquanto o trem mais lento entre essas mesmas cidades demora mais de 31 horas!  A duração da viagem depende da rota do trem e de quantas vezes para no caminho.

Um trem na Índia

Um trem na Índia

O sistema ferroviário da Índia é muito complexo, mas algumas das informações mais importantes seguem abaixo.  O site do Indian Railways (em inglês) também é meio confuso; a página para buscar trens entre estações importantes provavelmente é a mais útil para turistas.  As informações abaixo vão ajudar você a compreender melhor o site.

Classes

Existem muitas classes diferentes nos trens indianos.  Estas são as classes que a maioria dos turistas na Índia utiliza:

CC (AC chair car) – Uma boa opção para viagens durante o dia; tem filas de cadeiras em um vagão com ar condicionado.  Esta classe não é disponível em trens que viajam a noite.

2A (2-tier AC) – Compartimentos abertos com 6 leitos – 2 de um lado do corredor e 4 do outro lado (2×2).  Para viagens a noite, cada passageiro recebe um travesseiro, uma fronha, e 2 lençóis limpos.  Os vagões têm ar condicionado; as janelas não abrem.  A 2A é a classe mais confortável e espaçosa em muitos trens indianos, e quem tiver o orçamento mais flexível pode escolher viajar nesta classe.

3A (3-tier AC) – Muito parecido à classe 2A, só que tem 8 leitos em cada compartimento – 2 de um lado do corredor e 6 do outro lado (2×3).  Os leitos do meio são dobráveis para que os leitos de baixo possam ser usados como assentos durante o dia.  Os passageiros nesta classe também recebem roupa de cama limpa.  O vagão fica um pouco mais cheio que o da 2A, mas as passagens também são muito mais econômicas.

SL (sleeper class) – Com um plano parecido à classe 3A (8 leitos por compartimento), mas com 3 diferenças notáveis: não tem ar condicionado, os passageiros não recebem roupa de cama de graça a noite, e os compartimentos não têm as cortinas que dão um pouco de privacidade a noite nas classes 2A e 3A.  A maioria dos indianos viaja no sleeper class.  Muitos estrangeiros preferem esta classe também, sobretudo no inverno quando os vagões do sleeper class (com janelas que abrem e fecham) podem ser muito mais confortáveis que os do 2A ou 3A (com ar condicionado).  Esta classe também é muito mais econômica que a 3A, e deixa o viajante chegar mais perto do “indiano típico”, que geralmente não consegue comprar as passagens mais caras com ar condicionado.  As vezes (sobretudo nas regiões mais pobres do país) os vagões ficam muito mais cheios que na 3A – porque uma família de 5 membros reservou só 2 leitos para todos, ou porque gente sem reservas entraram no vagão.  Às vezes são muito menos limpos que os vagões da 2A ou 3A, e muitas vezes até tem gente dormindo no chão a noite!  Mas geralmente não é apertado demais para mochileiros que são acostumados a sacrificar um pouco de conforto para minimizar os gastos.  Alguns pagam mais para viajar na classe 3A no verão, quando a falta de ar condicionado nos vagões do sleeper class pode deixar esses muito abafados.

Também existe a 1A (primeira classe), mas só em alguns trens importantes.  Possui um padrão mais alto que a 2A, mas os preços são comparáveis às passagens aéreas e geralmente quem tem dinheiro prefere simplesmente pegar um voo.

Por outro lado, o povo mais pobre tem o general class, uma classe sem reserva – quem paga pode entrar nesses vagões.  Ficam lotados e às vezes sujos, e não são indicados para viagens a noite.  Quem tiver o orçamento muito apertado pode aguentar uma viagem de umas horas durante o dia nesta classe.

Preços

As passagens de trem na Índia geralmente são mais baratas que as passagens de ônibus no Brasil.  Os preços variam muito, de acordo com a classe e a distância da viagem.

Por exemplo, o trem “Konkan Kanya Express” percorre os 765 quilômetros entre Mumbai e Goa em 13 horas e 25 minutos.  As tarifas são as seguintes (veja aqui a taxa de câmbio atual entre o real e a rúpia):

2A: 1530 rupias
3A: 1060 rupias
SL: 390 rupias

Este trem não tem a classe CC; se tivesse, o preço seria um pouco menos de 1000 rupias.  Nenhum trem que faz esse trecho tem a classe 1A.

Pode pesquisar no site do Indian Railways para saber o preço de qualquer trem específico – mas esse exemplo dá uma ideia dos preços relativos de viagens nas diferentes classes.

Reservas

Como o trem é o meio de transporte preferido de mais de 1 bilhão de indianos, é comum as passagens dos trens do Indian Railways ficarem esgotadas meses antes do dia da viagem!  O governo da Índia reconheceu o problema para o setor de turismo – como os turistas poderiam se movimentar pelo país se todas as passagens estão esgotados antes deles chegarem no país?  Então, estabeleceram uma cota especial de passagens só para turistas estrangeiros!

Essa cota (chamado Foreign Tourist Quota) não existe em todos os trens, mas existe em muitos dos trens mais populares entre os turistas no país.  Quase sempre você pode achar ao menos um trem com essa cota no trecho que você quiser fazer.  Esses trens geralmente têm vagas alocadas para turistas em 2-3 classes diferentes (entre 2-6 vagas por classe).  As vezes é até possível achar passagens nesta classe no mesmo dia que você vai viajar, mas sempre é melhor reservar com uns dias de antecedência se você já sabe quando e onde vai querer viajar.

Toda cidade grande (e algumas cidades menores) tem um guichê especial que atende quem quer comprar passagens dessa cota (e algumas outras cotas também – o Indian Railways tem muitas.)  Na estação ferroviária de Nova Délhi (“New Delhi Railway Station“), tem até uma sala inteira (no primeiro andar) só para turistas estrangeiros!  As passagens do Foreign Tourist Quota não podem ser compradas pela internet.  Vai ter que mostrar o seu passaporte no guichê para comprar, e também no trem quando o condutor passar.

Se não tiver passagens dessa cota (ou se estiverem esgotadas) para o trecho que você quer viajar, outra opção é uma passagem de “Tatkal”.  Reconhecendo que as vezes tem gente que precisa viajar no último momento, o Indian Railways também alocou uma cota especial de passagens para essas pessoas.  Liberam estas passagens as 10h no dia antes da viagem, e acrescentam uma sobretaxa de 30% do valor da passagem.  As vezes até essas passagens esgotam rápido; se você vai precisar delas, apareça na estação ferroviária as 10h para comprar.  Pode comprar uma passagem Tatkal em qualquer guichê em qualquer estação.

Em alguns casos, pode valer a pena comprar uma passagem da “lista de espera” (waitlist).  Muitas pessoas acabam cancelando as suas passagens; o Indian Railways devolve a maioria do dinheiro, ficando só com uma taxa administrativa.  As vezes os indianos compram 2 ou 3 passagens diferentes; depois decidem qual vão usar e cancelam os outros.  Então, se ainda falta tempo até a sua viagem e a lista de espera não estiver muito grande, pode valer a pena comprar. Por exemplo, com uma lista de espera de só 30 pessoas 2 semanas antes de uma viagem na classe SL, é bem provável mais de 30 pessoas cancelarem nessas 2 semanas e você acabar recebendo um lugar reservado.  Se não, o Indian Railways devolve todo o dinheiro.  Mas tudo isso não vale a pena se a lista de espera estiver muito longa (bem mais de 100 pessoas na lista é completamente normal no sleeper class; as vezes é tão longa que eles fecham a lista.)

Se não tiver passagens nem do Foreign Tourist Quota nem do Tatkal disponíveis, e a lista de espera já tiver um milhão de pessoas, tem que pegar um ônibus (ou voo doméstico).




Leia também nossas páginas sobre voos para a Índia e transporte local nas cidades do país.